Calendário

Novembro 2017
Se Te Qu Qu Se Sa Do
  1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30  

Produtos biológicos: Comissão propõe mais e melhor

25.03.14 | Notícias

A Comissão Europeia publicou novas propostas para um novo regulamento relativo à produção biológica e à rotulagem dos produtos biológicos. As preocupações dos consumidores e dos produtores constituem o cerne das novas propostas, que visam colmatar as insuficiências do atual sistema. A dimensão do mercado de produtos biológicos da UE quadruplicou nos últimos 10 anos, impondo-se a atualização e o ajustamento das normas, para que o setor possa continuar a desenvolver-se e responder a desafios futuros.

Dacian Cioloș, comissário europeu responsável pela Agricultura e pelo Desenvolvimento Rural, declarou hoje: «O futuro do setor biológico na UE depende da qualidade e da integridade dos produtos vendidos sob o logótipo europeu da produção biológica. A Comissão pretende mais e melhor agricultura biológica na UE, para o que é necessário consolidar a confiança dos consumidores nos produtos biológicos e eliminar os obstáculos ao desenvolvimento do setor. Este pacote é bom para os consumidores e para os agricultores. Para os consumidores, porque terão melhores garantias relativamente aos alimentos biológicos produzidos e vendidos na UE; para os agricultores, os produtores e os retalhistas, porque terão acesso a um mercado maior, tanto dentro como fora da União Europeia.»

As propostas centram-se em três objetivos principais: manter a confiança dos consumidores; manter a confiança dos produtores; facilitar a conversão dos agricultores à produção biológica. Pretende-se que a agricultura biológica se mantenha fiel aos seus princípios e objetivos, de modo a satisfazer as exigências do público em prol do ambiente e da qualidade. A Comissão propõe, nomeadamente:

  • O reforço e a harmonização das normas, tanto para os produtos da União Europeia como para os produtos importados, mediante a abolição de muitas das exceções em termos de produção e de controlos;
  • O reforço dos controlos, baseando-os nos riscos;
  • O fomento da adesão dos pequenos agricultores à agricultura biológica, possibilitando-lhes a adesão a um regime de certificação de grupo;
  • Um melhor tratamento da dimensão internacional do comércio de produtos biológicos, introduzindo novas disposições em matéria de exportações;
  • A simplificação da legislação, a fim de reduzir os custos administrativos para os agricultores e aumentar a transparência.

No intuito de ajudar os agricultores, produtores e retalhistas de produtos biológicos a adaptarem-se às alterações políticas propostas e a enfrentarem os desafios futuros, a Comissão aprovou também um plano de ação para o futuro da produção biológica na Europa. Esse plano prevê uma melhor informação dos agricultores sobre as iniciativas em matéria de desenvolvimento rural e de política agrícola da UE destinadas a incentivar a agricultura biológica, o reforço das ligações entre os projetos de investigação de inovação e o modo de produção biológico e incentivos à utilização de géneros alimentícios biológicos - por exemplo, nas escolas.